Compartilhe:

Amigo é coisa séria, né? “Pois é opção do coração, viu!” Como canta lindamente o nosso querido Zé da Viola nas animações do Toy Story! E é um fato incontestável! Quando se escolhe alguém para amigo é pura entrega verdadeira. Só o prazer da companhia importa e não se espera nada além disso! A conexão que se cria entre os amigos é única, ainda que sejam completamente diferentes, algo ali os une, tornando-os especiais.

E pensa aqui comigo, quantas amizades no mundo do cinema são entre personagens tão distintos e deram super certo? Bom! Vejamos, temos: Woody e Buzz; Mike e Sullivan; Timão e Pumba; Ariel e Linguado; Dory e Marlin; Mogli e Balu; Zé Carioca e Pato Donald; Aladdin e Gênio; Corcunda e Esmeralda; Alex, Sam e Clover; ET e Elliot; C-3PO & R2-D2; Os Goonies; Romy e Michele; Molly e Ray; Harry, Rony e Hermione. Ora, são tantos exemplos com histórias divertidas e emocionantes de que passaríamos o dia só listando! =D

Mas nenhuma tão especial e importante para nós fãs de quanto a que existiu entre e . Siiiiim dois ícones da cultura pop! Portanto, uma do pop de respeito, né não? Que, claro, só podia dar bom! (E deu!) Foi desse encontro entre estes brilhantes e visionários profissionais que a , especialmente na TV brasileira e nas animações, se firmou e nos permitiu “ouvir o mundo” em português.

Bom, tudo começa lá na década de 1940, precisamente em 1944, quando vem ao Brasil pela segunda vez para realizar pesquisas e coletar material para uma nova animação, desta vez sobre o Carnaval Carioca (que infelizmente nunca chegou a ser concluída), além de apresentar sua outra animação Alô Amigos (1942), fruto da sua primeira visita ao Brasil e a América do Sul, em 1941, como parte da “política da boa vizinhança”. Na época ele e sua equipe passaram 15 dias no Rio de Janeiro estudando muito sobre nossa cultura.

filmando na praia (1941 – Copacabana – Rio de Janeiro)

Nesta segunda visita então, o brasileiro , cinegrafista à época foi requisitado para acompanhar e trabalhar na equipe de Walt Disney, pois era sabido o seu conhecimento com a língua inglesa e seu talento com a câmera. Logo, durante aqueles dias, se afeiçoou a equipe de cinegrafistas de Disney, ficando amigo deles e trocou muita informação. Sem dúvida, foi uma oportunidade enorme de aprendizagem para Herbert.

ao lado de uma câmera da década de 1920. Ele foi cinegrafista, produtor de filmes e criou a mais importante empresa de brasileira.

O tempo passou e Herbert Richers então agora também produtor de filmes, resolveu investir e arriscar-se ainda mais no ramo da dublagem. Uma vez que já possuía bastante experiência na área, porque seus filmes posteriormente em seus estúdios eram dublados pelos próprios atores que haviam filmado. Devido às dificuldades em captar as vozes dos atores (os diálogos) em meio externo, isso era bem comum.

Então no ano de 1959, em mais uma viagem aos EUA, Richers teve a ideia de ir até os estúdios de Disney para convencê-lo a ser seu representante e distribuir seus produtos no Brasil. Mas Disney tinha uma ideia melhor! (Já imagina qual seja?) Numa contraproposta, ele sugeriu a Herbert Richers que dublasse seus filmes para a TV brasileira. (Uaaauuu, não acredito! Foi o que você pensou? Eu também tive a mesma reação quando descobri! =D)

Walt Disney sempre à frente do seu tempo, leal a seus sonhos e empreendedor, vislumbrou que o futuro das produções audiovisuais estaria na TV e por isso insistia neste mercado. Em breve a TV se popularizaria no Brasil como acontecia nos EUA. Além do fato dele ser um grande defensor da dublagem, pois a maioria de suas produções são voltada às crianças pequenas, que não possuem o domínio da leitura e escrita. Portanto, para alcançar todo tipo de público e tornar mais confortável o entendimento dos seus filmes pelas crianças, ele lutava pela dublagem de seus produtos em todo o mundo.

Zorro foi o primeiro produto dublado por Herbert Richers para a TV brasileira. (Série produzida por Walt Disney)

E foi assim que Herbert Richers começou a dublar para a TV. Iniciando uma carreira de sucesso nela. Com o incentivo e a ajuda de nada mais nada menos que: Walt Disney. Richers realizou um expresso curso de dublagem e ganhou a representação oficial de Disney para suas séries no Brasil. Por causa desse encontro, consagrou-se como o maior para a TV brasileira até então. Várias gerações que cresceram assistindo a desenhos e filmes na telinha, dublados em sua empresa, hoje amam a dublagem e prestam-lhe homenagens! E tem aquelas vozes como amigas!

Sargento Garcia. Personagem dublado por Orlando Drummond. Esse um dos primeiros dubladores contratados da Herbert Richers.

Legal esta história né? Como nos surpreendeu e rendeu bastante frutos! Que bacana essa! Tão única e especial quanto a que existe entre mim, você e o Versão Dublada! (Own! 💛💚) Quer comentar sobre? Fique à vontade! Aproveita e compartilhe este conteúdo com seus amigos! Até a próxima quinta-feira com mais curiosidades para você fã do Versão Dublada!


Compartilhe:

💛😊 Educadora, Museóloga, Especialista em Gestão Cultural e futura Pedagoga. Amante das artes, defensora do patrimônio, propagadora de memórias e uma entusiasta da dublagem. 💛😊

Sobre o Autor

💛😊 Educadora, Museóloga, Especialista em Gestão Cultural e futura Pedagoga. Amante das artes, defensora do patrimônio, propagadora de memórias e uma entusiasta da dublagem. 💛😊

Visualizar Artigos