Compartilhe:

Preciso confessar uma coisa: acho que nunca me emocionei tanto quanto ao ver esse vídeo pela primeira vez. inspira e respeito, além de simplicidade e um enorme coração.

Ouvir sua voz me enche de alegria e mergulhar em sua história é uma honra. Ter essa lenda da aqui no , é o motivo de muitos sorrisos e lágrimas por aqui. Ela estava lá quando a brasileira nasceu e carrega toda essa trajetória em seu olhar.

“Quando a chegou ao Brasil, eles procuraram atores de rádio e de teatro para conseguiram fazer esse novo trabalho. Um dia eu estava na rádio e, de repente, o chegou para mim e falou: ‘Selma, já te chamaram para fazer teste para essa nova profissão que estão falando, a ?’”, recordou ao pontuar como ela e Drummond foram atrás de seus testes. 

– Atriz, Dubladora e de Dublagem

Assim, ela passou a ser uma das primeiras dubladoras da saudosa , onde trabalhou por 23 anos. Seu primeiro teste foi para o personagem icônico da Warner, Ligeirinho. Selma ainda afirma que, com a dublagem, ela aprendeu tudo e de tudo um pouco.

Nossa eterna Simpson define a dublagem como uma arte que as pessoas não têm ideia do quanto é gratificante cada personagem, cada loop perfeito, cada fala dublada. 

No início, Selma Lopes participou de quase, senão todos os filmes da . Dentre eles: , , A Pequena Sereia, , dentre outros. Sua voz, já tão eficaz na dublagem, se torna emocionante e intensa nas canções. Confesso que arrepiei com a palhinha que ela deu durante o bate-papo.

Quando falamos de , Selma Lopes ainda conta um fato curioso: “O menino que dublava o não cantava. Aí o Telmo (de Avelar) se desesperou, virou-se para mim e disse: ‘Selma, você quebra esse galho para mim?’”.

No fim, com o lenço na mão, assistimos a abertura de um de lembranças, com fotos e cartas dos tempos de ouro e, como bônus, Selma Lopes nos recita, com todo seu , um autoral que fará você se apaixonar.

Venha se emocionar com a gente! É com muito carinho, e respeito que eu digo: é um dos meus vídeos favoritos do canal.


Compartilhe: