Compartilhe:

é a definição de completo. Atuação, escrita, é com ele mesmo. Poderíamos dizer, inclusive, que já transitou por quase todos os tipos existentes de arte, deixando sua marca de forma extremamente positiva em cada uma delas. Começou a dublar ainda criança, com 10 anos, trabalhando de forma exemplar, devido a sua imensa pela arte de dublar.

Estou aqui para falar do rico bate-papo que Oberdan teve com o Ygor, no canal .

No seu primeiro na , Oberdan fala com carinho sobre (1981), descrito pelo próprio como uma das coisas mais felizes de sua vida.

foi a primeira coisa que eu dublei na vida e eu nunca esqueço, eu fazia novela já e eu era tão apaixonado por que eu recusava novela para dublar.”

A tecnologia veio para modificar e aprimorar a forma de se dublar. Um fato coerente para quem veio de uma época onde dublava-se junto com ícones da dublagem, absorvendo na bancada os talentos da era de ouro, como ele mesmo descreve: “Teve uma época em que se priorizava a interpretação e depois vinha o sincronismo, em algum momento isso foi realmente mudado.”.

Mas a conversa não pairou apenas no tema modernidade, também relembraram as peripécias do passado de forma leve e descontraída. Posso citar aqui a dublagem do , ou até mesmo Denver, O Dinossauro. Para quem não conhece, “era um desenho feioso, o desenho era confuso e o texto era pior ainda. E dublava eu, , o e o , nenhum dos quatro valia muita coisa, na verdade. O que a gente fazia? A gente começou a improvisar.”, disse Oberdan com um largo sorriso no rosto.

Denver, O Dinossauro

Mas foi em As Aventuras de que o fez um dos seus principais e mais marcantes trabalhos, como não lembrar dessa voz que deu vida ao personagem principal das adaptações de As Aventuras de para as telonas e telinhas, sendo a mais recente de 2011. As Aventuras de é o título de uma série de histórias em quadrinhos criada pelo autor belga Georges Prosper Remi, conhecido pelo nome Hergé, em 1929. manteve sua voz jovial, apesar da vida adulta, o que o permitiu dublar personagens infanto-juvenis como o (Disney) e o próprio

As Aventuras de Tintim (2011)

“Eu vou te falar. Eu sou um cara muito . Eu gosto de muita pouca coisa que eu faço. Eu sou meio chato comigo e com o meu . E eu curto muito o Tintim. Eu acho um trabalhaço. Eu tenho muito orgulho de ter feito.”, disse Oberdan ao relembrar que já foi inclusive reconhecido num táxi por conta do papel.

Em toda a fica claro o seu amor pela arte de dublar, definindo como a arte de prestar atenção e lamentando que as coisas hoje em dia aconteçam de forma muito rápida. “A dublagem precisa de atenção o tempo todo. Atenção no texto, atenção no tempo, atenção na interpretação. São várias camadas assim, que se você fizer no automático, de uma maneira que você acha que já sabe alguma coisa, você vai ser derrubado (do cavalo).”, afirmou o .

Confira esse bate-papo que está recheado de através da arte viva que é a dublagem. Saiba mais sobre o adolescente, Bob de Stranger Things, Leitão, Yoshi, Toad, Dodó e muitos outros personagens que receberam a essência de Oberdan Júnior.

Vamos juntos?


Compartilhe: