Compartilhe:

Hoje estreia a da trama que chocou o mundo ao falar de temas como o suicídio, depressão, , isolamento e abusos sexuais. Um tema delicado requer vários tipos de cuidados, desde a elaboração do roteiro, nas filmagens e a revisão na da

A cumpre um papel social importante, já que tira a venda que oculta os problemas enfrentados por diversos adolescentes que são convenientemente ignorados por outros produtos midiáticos, dentro e fora do universo ficcional. De fato, não é uma leve e carrega consigo os perigos de gerar gatilhos e estopins que levem ao ato. Por isso, é recomendado que pessoas com certos sintomas e tendências não assistam ou assistam com alguma companhia.

Peço que, se você conhece alguém que está passando por problemas semelhantes, procure ajuda, seja com uma conversa ou com a indicação de ajuda profissional. Mas, se é você que está passando por isso e não sabe como dar o primeiro passo, ligue para o Centro de Valorização da Vida () e, pelo menos, converse sobre o que está te afligindo.

Se você ainda não conhece a história de Baker e seus porquês, eu te mostro um para te preparar para o que está por vir. 

Falarei apenas da primeira temporada para evitar spoilers, com certeza é uma que vale a pena. Não apenas para que não sejamos um dos porquês, mas para colocar a mão na consciência e, de fato, prestarmos mais atenção ao que se passa ao nosso redor. Às vezes, uma simples conversa e um “eu estou aqui” podem salvar a vida de alguém.

Baker (Dubladora: Fernanda Bullara) comete suicídio e deixa 7 fitas onde enumera 13 razões que a levaram ao ato. Clay Jensen (: Ítalo Luiz), seu colega de trabalho e de turma, recebe uma caixa contendo as fitas e revive toda a história pela ótica de .

Junto com ele, nós, o público, descobrimos esses porquês conhecendo os demais personagens com suas e dilemas próprios. A nos apresenta o tema de forma elaborada, mostrando como atitudes isoladas com seus graus de podem formar uma bola de neve na cabeça de alguém. E como nós ignoramos os sinais de problema que surgem ao longo do caminho. 

Depois da sua morte, as pessoas que estão listadas entre os culpados recebem as fitas e ficam conhecendo todos os ângulos da história de Hannah. Deste modo, compreendem o papel que tiveram na sua decisão de cometer o suicídio. Alguns dos personagens e suas vozes: Tony (Dublador: Yuri Chesman), Justin Foley (Márcio Vaz), Alex Standall (Matheus Ferreira), Jéssica Davis (Michelle Giudice) e Bryce Walker (Lucas Gama).

Cada um de nós já feriu ou foi ferido em algum momento. Não podemos mudar o que foi feito até aqui, mas podemos entender que daqui para frente devemos ter mais empatia com as outras pessoas, sejam elas conhecidas ou não. Te faço um convite agora, sempre que for falar ou fazer algo que possa machucar outra pessoa, coloque a mão na consciência e pense dez vezes antes de fazê-lo.

Assista agora ao vídeo do em homenagem a esse trabalho que, sem dúvidas, é espetacular. A emoção na atuação de nossos dubladores nos insere na trama como se nós mesmos estivéssemos vivendo aquilo. E, um último recado: Não seja um porquê.


Compartilhe: