Gravando…
“Uma novidade está chegando no Versão Dublada, aguarde. Em breve no YouTube, pertinho de você, só a um clique de distância. Versão Dublada, fui!”

A primeira frase lembra bem um anúncio/trailer de e a segunda é o famoso slogan do canal, dita sempre pelo Ygor em todo vídeo. Logo, na leitura das frases imediatamente as associamos a uma e imagem bem conhecida por nós.

Agora, você se recorda daquelas famosas vozes dos trailers de filmes e das vinhetas dos estúdios de ? Sabe a que rostos pertencem? Quer conhecer mais sobre esses personagens da ? Então, fique por aqui que o assunto de hoje é todo sobre eles: os locutores em .

Você que acompanha esta coluna já leu sobre: tradução e direção na e a influência dos radioatores na construção desta arte e da versão brasileira. Mas faltava falar ainda sobre os locutores. 

Essas vozes que estão por toda parte, sejam nos trailers, vinhetas, anúncios ou narrações em das produções que amamos assistir. Estes profissionais são os responsáveis por divulgarem e por vezes também interpretarem textos com o propósito de nos informar e entreter.

Portanto, para além de uma “ bonita”, um bom é primeiramente um bom comunicador, um exímio leitor com excelente dicção, atento a respiração e com muito carisma.

Afinal, precisa-se conquistar a atenção da audiência para consumirem os produtos anunciados/apresentados, seja ele um simples pote de manteiga ou um incrível que estreará nos cinemas.

E de tantos locutores que marcaram nossas vidas, justamente por possuírem tais características e souberam conquistar as suas audiências ocupando um lugar especial nas melhores lembranças que guardamos, destaco dois excelentes profissionais: e .

As vozes que nos encantaram enquanto locutores/ atuando nos respectivos estúdios, e /.

(1939) eternizou na sua , principalmente entre as décadas de 1970 e 1980, o mais famoso slogan de apresentação de um estúdio de dublagem na telinha da TV, a inesquecível vinheta: “Versão Brasileira: .

Realmente a sua voz foi a que se ouviu por décadas na , atravessando gerações e tornando-se a mais lembrada por muitos. E nossa, que voz nostálgica e gostosa de se ouvir antes de iniciar qualquer ou .

Sua carreira começou no rádio como , precisamente no ano de 1963 na Rádio PRK 2/Rádio Clube Fluminense em São João do Meriti (RJ) e ainda com passagem pelas rádios: Rádio Carioca AM e .

Trabalhou no realizando locuções até que com o advento da dublagem e sua expansão, por intermédio da Carmen Sheila, passa a trabalhar na e assim assume a de dublagem da casa. E assim com muito talento e profissionalismo o fez por 18 anos, apresentando desenhos, filmes, séries e realizando também algumas poucas inserções de letreiros, legendas e narrações nos produtos audiovisuais.

Desses trabalhos impressos com sua voz tão característica e que podemos recordar temos: Superamigos, Homem Aranha, A Formiga Atômica, Os Fantasmas, He-Man, Os Snorkels, Os Ursinhos Gummi, Caverna do Dragão, Pé Grande, Mulher Maravilha, Admiradora Secreta, Caso Médico, Havaí 5.0, Miami Vice e muitos mais.

E parece mesmo que nosso tão querido / estava predestinado a este ofício, pois seu sobrenome soa bem familiar para a arte da dublagem, como você pode conferir na imagem abaixo. Gratidão define!

Carteirinha de funcionário
O locutor (no canto direito na segunda fila) nos tempos do rádio.

(1938) eternizou com sua voz forte as famosas vinhetas: “Versão Brasileira: São Paulo” e “Versão Brasileira: e para além de locuções marcantes como também narrou a saga do fenômeno anime: Os Cavaleiros do Zodíaco.

Ai, que emocionante é ouvir essa voz tão marcante e nostálgica! Natural de Santos, nosso ator iniciou sua carreira no teatro a convite de um grupo de jovens artistas que ensaiavam uma peça no clube que frequentava. A partir daí, tomou gosto pelas artes e seguiu para São Paulo participando de várias peças teatrais.

Mas foram as telenovelas que o consagraram com passagem por todas as emissoras abertas do país e participando de inúmeras produções, tais como: A Moça do Sobrado Grande (1967) TV Bandeirantes; O Tempo Não Apaga (1972) na TV Record; Meu Rico Português (1975) na O Coronel e o Lobisomem (1982) na ; Dona Beija (1986) na ; Barriga de Aluguel (1990) na e Canavial de Paixões (2003) no .

Em também atuou bastante como nos filmes: O Cangaceiro (1997) e Lula, o Filho do Brasil (2010). E na dublagem não foi somente o locutor oficial da e posteriormente da , ainda emprestou sua voz a personagens icônicos, por exemplo: Christopher Lee (Saruman) da trilogia do Senhor dos Anéis, Zangief em Street Fighter, Rei Cold em Dragon Ball Z e outros tantos inesquecíveis personagens. Um ator potente que nos presenteou com grandes trabalhos e que permanecem bem vivos em nossas memórias.

Márcia Maria e Jonas Mello na época da novela Meu Rico Português.

Mas e os donos das vozes dos trailers? Ah, temos muitos queridos que marcaram época, o mais lembrado talvez seja o saudoso que dizia: “Sexta-feira nos cinemas.” e atualmente a mais marcante dos cinemas é feita pelo talentoso Luiz Feier Motta que empresta sua voz na versão brasileira a: Sylvester Stallone em Rambo, Michael Jordan em Space Jam, Cavalo de Fogo no Cavalo de Fogo, Toguro Ototo em Yu Yu Hakusho, em As Meninas Super Poderosas e claro, há muitos outros trabalhos em que sua voz pode ser ouvida.

com alguns dos personagens que dublou. 
Luiz Feier Motta a voz dos trailers dos cinemas em estúdio.

E as locutoras? Pois você se fez a mesma pergunta que eu. Bem, se há locutoras de trailers para eu desconheço, tampouco me lembro de algum nome que anunciava os estúdios de dublagem. Embora tenham tido espaço no rádio exercendo a , para as pioneiras da voz não foi fácil o caminho, elas enfrentaram muitas barreiras.

No rádio, a , comediante e que obteve muito destaque e sucesso se chamava: Zezé Macedo (1916-1999), muito conhecida por interpretar a primeira Dona Bela da Escolinha do Professor Raimundo. A , voz da Velma em Scooby-Doo e Julie Andrews em A Noviça Rebelde e (1923-2009), voz da Cinderela na animação da Disney de 1950, também foram locutoras e radioatrizes de sucesso.

Aliás, até hoje atua no rádio e na dublagem.

Porém, quando iniciaram na dublagem não oportunizaram tanto o mercado da locução às mulheres. As vozes femininas ficaram restritas e presas a certos estereótipos. Vivemos em uma sociedade machista, patriarcal e preconceituosa e aos poucos a tem sido ouvida. Mérito de todas as mulheres que vêm quebrando tabus e ampliando a sua participação na sociedade e no mercado de trabalho.

A exemplo da , voz da Jessie em Toy Story, que com muito empenho trilha uma carreira belíssima como artista de voz e se tornou a primeira feminina da na história. 

Em breve espero ouvir as vozes femininas não só como dubladoras e narradoras de histórias, mas também fazendo locuções esportivas, anunciando trailers, vinhetas e onde mais elas quiserem colocar as suas vozes. Até porque, mais do que nunca é preciso dar voz às mulheres. Por ora, encerro meu texto por aqui e talvez retorne com este assunto na coluna de uma forma mais detalhada! (=D)

E aí, gostou de saber mais sobre a locução na dublagem? Maravilha! Comenta aqui abaixo suas impressões e compartilha com os seus amigos para que eles também conheçam um pouco mais da nossa e dessa arte tão encantadora!

Ah, complete o espaço em branco com o nome do seu estúdio favorito! =D

Versão Brasileira __________________!

Até a próxima semana com mais curiosidades!

Compartilhe:

Especialista em Gestão Cultural, Museóloga e Educadora. Amante das artes, defensora do patrimônio, propagadora de memórias e uma entusiasta da dublagem. 💛😊

Sobre o Autor

Especialista em Gestão Cultural, Museóloga e Educadora. Amante das artes, defensora do patrimônio, propagadora de memórias e uma entusiasta da dublagem. 💛😊

Visualizar Artigos